Arquivos de Tag: Hérnia Inguinal

Hernia Emergencies

Image

A hernia is a weakness or disruption of the fibromuscular tissues through which an internal organ (or part of the organ) protrudes or slides through. Collectively, inguinal and
femoral hernias are often lumped together into groin hernias. Surgery remains the only effective treatment, but the optimal timing and method of repair remain controversial. Although strangulation rates of 3% at 3 months have been reported by some investigators, the largest prospective randomized trial of (watchful waiting) men with minimally symptomatic inguinal hernias showed that watchful waiting is safe.

Frequency of strangulation was only 2.4% in patients followed up for as long as 11.5 years. Long-term follow-up shows that more than two-thirds of men using a strategy of watchful waiting cross over to surgical repair, with pain being the most common reasons. This risk of crossover is higher in patients older than 65 years. Once an inguinal hernia becomes symptomatic, surgical repair is clearly indicated. Femoral hernias are more likely to present with strangulation and require emergency surgery and are thus repaired even when asymptomatic. Because this article focuses on incarcerated hernias, nonoperative options are not discussed.

HERNIA EMERGENCIES

Hérnia Inguinal – TELA PHS e UHS (Baixa Gramatura)

Hérnias Abdominais

 

Hérnia é a protusão (saída) de parte do conteúdo intra-abdominal (tecido adiposo, alças de intestino grosso ou intestino delgado) através de um orifício (fraqueza) na parede abdominal.

TIPOS
- Inguinal: mais comum (na virilha);
- Femoral: logo abaixo da virilha;
- Umbilical: na cicatriz umbilical
- Epigástrica: acima do umbigo;
- Incisional: nas cicatrizes de cirurgias anteriores.

Gastrobeso

FATORES DE RISCO
- Idade: mais frequente no recém-nascido por um defeito congênito (de nascença) e nos idosos por enfraquecimento dos tecidos (músculo) da parede abdominal.
- Homem: mais frequente no sexo masculino do que no feminino.
- Doenças associadas: A hérnia inguinal é mais frequente em trabalhadores braçais e em pessoas que têm algumas doenças, constipação intestinal crônica, obesidade, tabagismo, doenças da próstata, do pulmão, coração ou fígado. Estas doenças geralmente aumentam a pressão intra-abdominal facilitando a ocorrência das hérnias.

SINTOMAS

- saliência ou abaulamento na região inguinal (virilha) ou no abdome, que se torna mais evidente quando a pessoa tosse, ergue peso ou faz força. 
- dor fraca ou até forte quando fazem esforço físico excessivo.

DIAGNÓSTICO

- Exame clínico: o exame da região inguinal pelo médico é suficiente para estabelecer o diagnóstico de hérnia em praticamente todos os pacientes.É sempre importante examinar a região inguinal em ambos os lados, pois não é rara a ocorrência de hérnias bilaterais (10%), mesmo sem sintomatologia.
- Ecografia: pode ser utilizada em casos duvidosos ou para descartar outras doenças.

COMPLICAÇÕES
- Encarceramento: ocorre quando o intestino fica retido no interior do saco herniário, não podendo mais retornar para a cavidade abdominal.
- Estrangulamento: ocorre quando uma hérnia encarcerada sofre diminuição da circulação sanguínea por estrangulamento, o que pode acarretar a necrose do segmento de alça intestinal que estiver retido na hérnia. Esta complicação pode ocorrer tanto em pessoas com hérnias pequenas até aqueles que apresentam hérnias volumosas por longos períodos. O estrangulamento provoca cólicas, distensão abdominal e o aumento da dor com a progressão do quadro.

Gastrobeso

TRATAMENTO
A única forma de tratamento de uma hérnia é cirúrgica. Todas pessoas com hérnia inguinal, independente da idade, devem ser operados, com exceção dos que têm outras doenças graves e que apresentam risco cirúrgico elevado.
O uso de cintas, suspensórios ou fundas é desaconselhável, podendo mesmo ser prejudicial pela compressão inadequada da porção intestinal que estiver no interior do saco herniário.
A cirurgia pode ser realizada aberta ou por videolaparoscopia (cirurgia dos furinhos). Em ambas as técnicas é utilizada tela para correção. A videolaparoscopia é considerada a técnica padrão ouro para tratamento das hérnias inguinais.

VANTAGENS DA VIDEOLAPAROSCOPIA
- pouca dor pós-operatória;
- incisões mínimas;
- risco de infecção desprezível;
- retorno precoce as atividades.

Diagnóstico Diferencial das Hérnias Inguinais

1    Groin hernias
   2    Malignancies
   3    Retroperitoneal sarcomas
   4    Metastasis
   5    Testicular tumor
   6    Ectopic and undescended testicles
   7    Varicocele
   8    Testicular torsion
   9    Psoas abscess
   10    Epididymitis
   11    Hydrocele
   12    Enlarged lymph nodes
   13    Hidradenitis
   14    Cyst of canal of Nuck (females)
   15    Hematoma
   16    Saphena varix
   17    Femoral aneurysms

Qual a melhor tela para correção das hérnias inguinais?

Qual a melhor tela para correção das hérnias inguinais?

Artigo de Revisão

Hérnia Inguinal

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 646 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: