Colostomia Temporária : Quando esta indicada a reversão?

COLOSTOMIA


Apesar de uma diminuição global nas últimas duas décadas do número de realizações de colostomias temporárias, este ainda é um procedimento de grande importância no arsenal de opções cirúrgicas do cirurgião do aparelho digestivo e/ou coloproctologista. As ostomias além de desagradáveis para o paciente, trazem uma série de complicações pela sua presença, como infecção de parede, prolapso, oclusão intestinal e hérnias para-estomais, variando sua incidência de 10-60% dos pacientes. Não se encontra consenso na literatura médica em relação ao tempo ideal de fechamento da colostomia. O período clássico de 8 a 12 semanas, encontrado na maioria das publicações, deve ser analisado com grande senso crítico. A literatura atual identifica taxas de complicações extremamente variadas, com índices que vão de 9% até quase 50%, nas cirurgias de decolostomias (cirurgia de reversão de colostomia). Fatores inerentes ao próprio paciente, tais como: 1. idade; 2. comorbidades associadas; 3. uso crônico de medicações; 4. grau de desnutrição; e 5. doença de base que levou a cirurgia de colostomia exercem influência direta na morbidade (taxa de complicações) dessas operações.

Desta forma, uma diverticulite aguda complicada, um tumor de cólon obstrutivo, uma lesão colônica por projétil de arma de fogo ou arma branca, ou ainda uma perfuração durante um exame endoscópico provocam, dependendo do paciente, respostas metabólicas e endócrinas variáveis, promovendo também efeitos diversos no processo de cicatrização das feridas no pós-operatórios.

Com isso, quando se programam as cirurgias de restituição do trânsito intestinal – decolostomia, o mais importante é aguardar a superação do trauma cirúrgico anterior, que é peculiar de paciente para paciente.

Não se deve jamais indicar uma decolostomia sem certificar-se do estado clínico atual do doente, assim também como a condição em que se encontram os segmentos intestinais envolvidos, avaliados através de estudos contrastados (ENEMA OPACO – TRÂNSITO INTESTINAL) e ou endoscópicos (COLONOSCOPIA) da porção intestinal a ser reconstroída. Outra consideração importante é que, do ponto de vista técnico, colostomias feitas em caráter de urgência, assim como o correto posicionamento da alça e o uso de técnica adequada de maturação, estão intimamente relacionadas com maiores índices de complicações no momento da reversão da colostomia,uma vez que podem resultar na necessidade de ressecções segmentares do intestino.

Logo o mesmo cuidado e precaução prestado na hora de fechar uma colostomia, deve ser seguido na hora de confeccioná-la. A reconstrução do trânsito intestinal é considerada uma cirurgia de execução difícil, com vários fatores e detalhes técnicos a serem observados. Seus não desprezíveis índices de morbi-mortalidade relatados na literatura corroboram com o consenso acerca da dificuldade de sua realização.

As complicações mais comuns da cirurgia de reversão de colostomia são as infecciosas e a fístulas. Os resultados da cirurgia de reconstrução segundo Gomes da Silva (2010) foram : tempo operatório médio foi de 300 minutos (variando de 180 a 720 minutos); a reconstrução do trânsito intestinal foi alcançado em 93% dos casos; a fístula anastomótica ocorreu  em 7% e a infecção de sítio cirúrgico em 22%. A taxa de mortalidade, neste estudo foi  de 3,4% ocorrendo principalmente por sepse abdominal ocasionada pela fístula. Dentre os fatores relacionados ao insucesso na reconstrução da colostomia a Hartmann observou-se associação significativa com a tentativa prévia de reconstrução (p = 0,007), a utilização prévia de quimioterapia (p = 0,037) e o longo tempo de permanência da colostomia (p = 0,025).

PROCURE SEMPRE UM MÉDICO ESPECIALISTA E CONSULTE UMA SEGUNDA OPINIÃO

TIRE SUAS DÚVIDAS AQUI

18 Respostas

  1. Fiz uma cirurgia de megacolon com colostomia, quais os riscos para a nova cirurgia de reversão?

  2. Oi.Meu amigo sofreu um ferimento por arma branca e passou por uma cirurgia de laparotomia,mas o médico optou em não colocar a bolsa de colostomia,em 1semana apresentou mal cheiro e infecção, a alça soltou levando ele novamente pra sala para repor a bolsa de colostomia. Já faz 09meses que foi feito a cirurgia.Estou preocupada com a reconstrução, moramos em cidade do interior da Bahia e gostaria de saber os riscos que pode ocorrer.Ele tem 20anos de idade.

    1. A ostomia é um procedimento cirúrgico que consiste na construção de um estoma (abertura de um orifício externo) na parede abdominal, por onde as fezes e/ou a urina são eliminadas para o exterior. A cirurgia feita para fechar a ostomia é conhecida como cirurgia de reversão, e ela é realizada quando a doença que ocasionou a ostomia já está curada e o intestino pode voltar a funcionar normalmente. A reversão da ostomia é um ato cirúrgico onde o transito intestinal é restabelecido com sutura entre a “boca” da ostomia e a parte do intestino que ficou inativa.
      A complexidade da cirurgia de reversão dependerá muito da causa da ostomia, da região do intestino que foi afetada, e principalmente do grau de acometimento do intestino restante para está reconstrução. O período médio para o fechamento de uma ostomia varia de 12 a 18 semanas, pelo fato de se ter um risco maior de complicações se o fechamento for realizado em um período inferior a 3 meses. Somente o médico é capaz de dizer se o paciente está apto ou não e qual o momento ideal para fazermos a reversão.

      A reconstrução do trânsito intestinal, como qualquer outra cirurgia, tem riscos e é importante que o paciente esteja ciente das complicações que pode ocorrer. É muito importante que o médico converse com o paciente e explique sobre a fase de adaptação da reversão, pois esta fase inicial costuma ser demorada e difícil, devido ao grande número de evacuações líquidas que podem causar assaduras e desconforto ao paciente.

      Vamos falar um pouco sobre o pós-cirúrgico e a fase de adaptação de uma cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal!

      A fase de adaptação dependerá da porção do intestino e/ou reto que foi preservado, do tratamento (quimioterapia, radioterapia…) e da causa da ostomia (doença intestinal inflamatória, tumor, acidente)…, portanto a extensão do “problema” poderá interferir no número de evacuações e no tempo de adaptação.

      No início é normal evacuar logo após as refeições, existem casos de pessoas que evacuam 6 ou mais vezes ao dia, inclusive de madrugada. Com o passar do tempo, a tendência é o organismo começar a se adaptar e o número de evacuações diminuírem, podendo chegar a menos de quatro evacuações por dia. Porém, depende muito do organismo de cada um!

      É muito importante manter uma alimentação saudável e fazer pequenas alterações que irão ajudar na fase de adaptação.

  3. Alguem sabe me dizer quanto é o preço da cirurgia de reverção da colostomia?

    1. Sra Carla, os custos operacionais da reversão da Colostomia dependem de 3 fatores: o tipo da colostomia, a necessidade de utilização de grampeadores mecânicos e a via que será utilizada para reversão (convencional ou laparoscópica). Converse com o Médico assistente e assim você poderá, em virtude das peculiaridades de cada paciente, qual o custo total do tratamento cirúrgico.

  4. Meu esposo fez reversão de colostomia tem 30 dias e ele tem muita cólica e não sai do banheiro com diarréia ,gostaria de saber e é assim mesmo e se vai ser assim sempre desse jeito,

    1. A reconstrução do trânsito intestinal leva a um aumento da frequência das evacuações , geralmente em torno de 6 meses ocorre a normalização do hábito intestinal.

  5. Maria Lúcia de Lima, fiz a cirurgia de reversão ocorreu tudo nos conforme, fiquei 11 dias interna tive alta ontem a tarde,,,,,,,, o problema é que não paro de ir ao banheiro, por favor me ajudem o que tenho de fazer para solucionar esse problema, aguardo resposta, obrigada….

    1. Para fazer a reversão da colostomia abre o paciente tudo de novo ou por aquele buraquinho mesmo eles fecham?

      1. A cirurgia de reversão pode ser realizado por laparoscopia (cirurgia dos furinhos), porém depende do grau de aderências untar-abdominais resultante da cirurgia que originou a colostomia.

        1. Meu pai fez cirurgia de reversão mas ficou usando a bolsinha do outro lado isso é normal?por favor alguem me responda?

          1. Sim. Em alguns casos é necessário a realização de uma ileostomia protetora para facilitar a cicatrização da anastomose (= costura) do intestino na reconstrução do trânsito intestinal.

          2. Muito obrigado pois ja estamos preocupados pois tomamos um susto,pq achavamos que iria voltar o normal?
            Mas ele vai ficar com isso p sempre?

  6. Como faco para me contactar com o Dr Ozimo?

  7. Eu fiz essa cirurgia e estou com a bolsa de colostomia, fiquei impressionada com que vi, , agradecida aos médicos que me operaram e me a acompanham até hoje estou com inflamação, numa tal ffístula e estou esperando melhorar para fazer reversão, , Agradeço a Deus por existir Medicos tão maravilhosos,,,,,,,,,,, , abraços a todos.

  8. Muito bom ter lido aqui tirou muitas duvidas que tinha mas estou preocupada com meu esposo que ira dentro de 6 dias realizar essa cirurgia mas também estou confiante que tudo ira dar certo obrigada

  9. Sr Joaquim, a cirurgia de reversão de colostomia ou reconstrução do trânsito intestinal apresenta uma taxa de sucesso bastante elevada. Contudo, em virtude das particularidades de cada paciente, em alguns casos não é possível a reversão da colostomia. Para maiores esclarecimentos procure um serviço especializado em Cirurgia do Aparelho Digestivo ou Proctologia.

Deixe aqui seu comentário, dúvida e/ou sugestão

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 936 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: